Cores de corrimento vaginal: o que seu corrimento diz sobre você

Cores de corrimento vaginal: o que seu corrimento diz sobre você


Você sabia que é normal ter líquidos saindo da sua vagina? Isso faz parte da saúde íntima feminina. No entanto, é importante estar atenta as cores do corrimento vaginal. Elas podem variar e indicar desde simples alterações hormonais até infecções mais sérias.

O fato é que muitas mulheres não sabem muito sobre o corrimento vaginal e sentem vergonha de falar sobre isso. Mas não precisa ser assim! Estamos aqui para te informar e apoiar. Por isso, neste artigo, trouxemos informações importantes sobre as cores do corrimento vaginal e outros sintomas que você deve ficar de olho. Vem com a gente!

Você sabe o que é corrimento vaginal?

A secreção vaginal normal é um líquido transparente ou esbranquiçado, com aparência leitosa ou viscosa e sem cheiro, produzido pelas células da vagina e do colo do útero

Sua função é lubrificar e proteger a região íntima feminina, além de eliminar células mortas e bactérias. Em mulheres saudáveis, o volume do corrimento pode chegar a 4 ml por dia.

Em algumas situações, a espessura e cor do corrimento vaginal podem variar. Por exemplo:

  • Durante as diferentes fases do ciclo menstrual, o corrimento pode ficar mais fino ou mais grosso, dependendo da ação dos hormônios.
  • Com o uso de absorvente interno, porque resseca e altera o pH.
  • Alguns medicamentos, como antibióticos ou anticoncepcionais, podem alterar o equilíbrio da flora vaginal e causar mudanças no corrimento.
  • Durante a gravidez, o corrimento tende a aumentar e ficar mais leitoso, pela maior produção de estrogênio.
  • Na menopausa, o corrimento diminui e fica mais fino, devido à queda de estrogênio.
  • A higiene íntima também influencia no corrimento. Se for excessiva ou inadequada, pode irritar a mucosa vaginal e favorecer infecções.
  • Algumas infecções, alergias, traumas ou doenças podem causar corrimento com cores, cheiros e texturas anormais, que podem vir acompanhados de outros sintomas, como coceira, ardência, vermelhidão e feridas.

Qual é a cor do corrimento vaginal normal?

O corrimento vaginal normal pode ter diferentes cores e consistências, dependendo da fase do ciclo menstrual e da saúde íntima da mulher. Geralmente, ele tem as seguintes características:

  • Cor: transparente, levemente amarelada, branca ou uma mistura desses tons. Durante a menstruação, o corrimento se mistura ao sangue e pode ter cores que vão do vermelho vivo ao marrom, passando pelo vermelho-escuro e pelo rosa.
  • Consistência: aquosa, leitosa, cremosa, pastosa ou viscosa. A consistência pode mudar ao longo do ciclo, de acordo com as variações hormonais.
  • Odor: levemente ácido ou inodoro. O cheiro pode ficar mais forte após a relação sexual ou no final do dia, mas sem causar desconforto.
  • Quantidade: variável, dependendo da fase do ciclo, do uso de anticoncepcionais, da gravidez, da amamentação, da excitação sexual e de outros fatores.

Se o seu corrimento vaginal tiver alguma dessas características, provavelmente você não precisa se preocupar. No entanto, se ele apresentar alguma alteração, pode ser um sinal de alerta

Continue a leitura porque, mais adiante, explicaremos cada uma dessas alterações!

O que é considerado corrimento vaginal anormal?

Corrimento vaginal anormal é aquele que apresenta alguma alteração na cor, volume, consistência e odor da secreção normal da vagina. Essas alterações podem indicar a presença de alguma infecção, inflamação, alergia ou desequilíbrio da flora vaginal

Diferentes cores do corrimento vaginal

Confira a seguir quais cores de corrimento vaginal existem e o que cada uma indica.

Corrimento vaginal marrom ou avermelhado

Corrimento marrom ou avermelhado é um tipo de secreção vaginal que pode ter diversas causas. Na maioria dos casos, não é motivo de preocupação, mas sim uma consequência natural de alguns processos do organismo feminino, como:

  • Restos de sangue coagulado da menstruação, que podem levar alguns dias para serem eliminados. Esse corrimento costuma ter uma consistência mais espessa e um tom mais escuro do que o sangue fresco.
  • Irritação ou trauma no canal vaginal após a relação sexual, ou o uso de duchas vaginais, que podem provocar pequenos sangramentos. Esses sangramentos podem se misturar com o corrimento normal e dar uma coloração marrom ou avermelhada.
  • Infecção por bactérias, fungos ou vírus, que podem causar inflamação, coceira, ardor e alteração na cor e no odor do corrimento. Algumas infecções comuns são a candidíase, a tricomoníase, a gonorreia, a clamídia e a vaginose bacteriana.
  • Implantação do embrião no útero nos primeiros dias de gravidez, que pode causar um leve sangramento chamado de nidação. Esse sangramento pode ter uma cor rosada ou marrom clara.
  • Gravidez ectópica, situação rara e grave, que requer atendimento médico urgente. Além do corrimento marrom ou avermelhado, pode causar dor abdominal, tontura, náusea e vômito.

É importante ficar atenta aos sinais que podem indicar um problema mais sério, como dor, febre, mal-estar ou atraso menstrual.

👉 Leia também: Cor da menstruação: o que significa cada uma

Corrimento vaginal cor de rosa

O corrimento vaginal cor de rosa acontece quando há uma mistura de sangue fresco e secreção. O sangue fresco tem uma cor mais clara do que o sangue coagulado, que fica mais escuro quando entra em contato com o ar. É por isso que no final da menstruação você pode ter um corrimento marrom, que é o restinho de sangue oxidado.

Ele pode ter várias causas e nem sempre é motivo de preocupação. Pode ocorrer no início ou no final da menstruação, na ovulação, na gravidez, na troca de anticoncepcional ou devido a algum trauma ou irritação na vagina

Mas também pode ser um sinal de infecção, inflamação, pólipo, mioma ou câncer. Observe se o corrimento rosado vem acompanhado de outros sintomas, como dor, coceira, ardor, cheiro forte ou febre.

Corrimento vaginal verde

O corrimento que parece espuma ou pus, com uma cor esverdeada pode ser sinal de infecção sexualmente transmissível chamada tricomoníase ou clamídia, causada pelo Trichomonas vaginalis. Ela é comum e fácil de tratar, mas precisa de atenção médica.

Esse tipo de corrimento também pode vir acompanhado de cheiro forte, como de peixe, e causar muita coceira na vulva e também pode causar sangramento durante o sexo. Causa dor ou ardência ao urinar, já que a infecção pode afetar o canal da urina (uretra) e a bexiga. 

Corrimento vaginal amarelo

O corrimento levemente amarelado e sem cheiro pode ser normal. Mas se for acompanhado de mau cheiro e aparência purulenta é sinal de inflamação devido a infecções como clamídia ou gonorreia.

Essas infecções são transmitidas por meio de relações sexuais desprotegidas e podem trazer complicações para a saúde da mulher se não forem tratadas adequadamente.

Corrimento vaginal branco

O corrimento vaginal branco pode ser normal ou indicar alguma alteração na saúde íntima da mulher. O corrimento normal é aquele que tem uma consistência leitosa, sem cheiro e que não causa outros sintomas como coceira, ardor ou dor. Ele é responsável pela lubrificação e limpeza natural da vagina e pode variar conforme o ciclo menstrual.

Se o corrimento branco ou acinzentado for leitoso com um odor forte, como de peixe podre, pode ser sinal de uma infecção vaginal chamada  vaginose bacteriana. Essa infecção é causada por um desequilíbrio da flora vaginal, que favorece o crescimento excessivo de bactérias como a Gardnerella vaginalis

Outra possibilidade é que o corrimento em placas brancas ou acinzentadas, semelhantes a queijo cottage esteja associado a sintomas como coceira, vermelhidão e ardência na região íntima. Nesse caso, pode se tratar de uma candidíase, infecção causada pelo fungo Candida albicans.

🎥 Veja: Candidíase Vaginal de Repetição O Que Fazer 

Cuidados para evitar o corrimento

Como vimos, o corrimento é uma secreção natural da vagina, mas pode indicar algo mais sério. Porém, existem algumas atitudes simples que você pode aplicar no dia a dia para evitar os corrimentos coloridos advindos de infecções. 

Confira a seguir uma lista de sugestões para manter a sua saúde íntima em dia:

  • Substitua absorventes descartáveis pelo coletor, disco menstrual ou calcinha absorvente. Os absorventes internos desequilibram o pH e a flora bacteriana e ressecam a vagina. Já os absorventes externos deixam a região íntima abafada e mantém o sangue, que já está em decomposição, em contato com a vulva;
  • Use um sabonete íntimo natural na vulva (parte externa) e nunca na vagina (parte interna);
  • Prefira calcinhas respiráveis;
  • Não use duchas vaginais;
  • Durma sem calcinha;
  • Evite roupas justas;
  • Não use protetor diário de calcinha;
  • Verifique se sua gaveta de lingerie está livre de mofo;
  • Sempre limpe a região da vulva e, depois, o ânus;
  • Não deixe calcinhas secando no banheiro;
  • Evite ficar com biquíni molhado por muitas horas;
  • Use camisinha.

Se você estiver com cores de corrimento vaginal diferente da considerada normal, avalie as características (cor, consistência e volume) e preste atenção aos outros sintomas que podem estar associados, como coceira, sangramento, dor durante a relação sexual ou ardência ao urinar. Um médico é a pessoa ideal para fazer o diagnóstico e definir o melhor tratamento. A prevenção é sempre a melhor escolha.

E se você ainda não usa o Coletor Menstrual Inciclo, acesse o site e conheça melhor esse método de higiene que vai te proporcionar mais saúde, conforto, praticidade e economia. O copinho menstrual Inciclo também pode ser usado por virgens, mães, adolescentes e mulheres com alergia a absorvente

___________________

Perguntas frequentes sobre cores de corrimento vaginal

1. Qual é a cor do corrimento vaginal normal?

O corrimento vaginal normal é geralmente transparente ou branco, com uma consistência leitosa ou aquosa e sem odor. No entanto, a cor e a consistência do corrimento vaginal podem variar ao longo do ciclo menstrual.

2. Quais são as cores de corrimento vaginal que podem indicar uma infecção?

As seguintes cores de corrimento vaginal podem indicar uma infecção:

  • Amarelo ou esverdeado: Pode ser um sinal de vaginose bacteriana e tricomoníase.
  • Branco: Pode ser um sinal de vaginose bacteriana ou candidíase.
  • Marrom ou rosado: Pode ser um sinal de infecção por fungos, gravidez ou menstruação.

3. Quais são os sintomas que podem acompanhar as alterações no corrimento vaginal?

Além da alteração na cor, o corrimento vaginal também pode apresentar outros sintomas, como:

  • Odor forte ou desagradável
  • Coceira, irritação ou ardor na vagina
  • Dor ou desconforto durante a relação sexual
  • Dor ou desconforto na região pélvica

4. Quando devo consultar um médico?

Se você notar alguma alteração no corrimento vaginal, acompanhada ou não de outros sintomas, é importante consultar um médico para uma avaliação adequada.

5. Como tratar as alterações no corrimento vaginal?

O tratamento das alterações no corrimento vaginal depende da causa da infecção. Em alguns casos, o tratamento pode ser feito com medicamentos, como antifúngicos ou antibióticos. Em outros casos, pode ser necessário o tratamento com medicamentos prescritos por um médico. No entanto, para prevenir essas infecções vaginais é necessário repensar o estilo de vida, higiene e cuidados durante a menstruação.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Inscreva-se em nosso blog

Receba no seu e-mail em primeira mão nossos principais posts.
Fique por dentro

Posts relacionados