7 dicas para se livrar de vez da candidíase

Eu tive, tu tens, ela tem, nós tivemos, elas terão. Infelizmente, candidíase a gente conjuga com todas as variações do verbo ter porque sabemos que afeta 75% das mulheres. É um fungo teimoso e oportunista que habita a nossa vagina e no menor descuido, se multiplica e tira a gente do sério. É aquele coça-coça, ardência, queimação doida e uma secreção branca mais grossa que não vai embora.

Quando está tudo bem, ela fica de boa, mas em algumas situações ela pode se multiplicar muito e aí você começa a sentir os sintomas. Isso acontece quando o pH da vagina desequilibra, rola estresse, troca de parceria sexual, abuso de açúcares ou álcool, uso de antibióticos e contraceptivos orais, como a pílula anticoncepcional.

Você pode tratar com remédio quando for ao médico, mas aqui vão algumas dicas de como eliminar o que está deixando a sua vagina mais propícia para que a cândida se prolifere e fazer o tratamento de forma natural.
1- O mais importante é deixar a vulva respirar. Nada de absorventes (nem interno e nem externo). A solução é usar o coletor menstrual ou o disco menstrual. “Por serem feitos de silicone hipoalergênico, tanto o coletor, quanto o disco mantém a saúde da vagina e o equilíbrio da flora, além de permitir que a vulva fique arejada” explica Mariana Betioli, obstetriz e fundadora da Inciclo, marca pioneira no mercado de coletores menstruais no Brasil. Em pesquisa realizada pela Inciclo, 60,7% das mulheres relatou não ter mais candidíase depois que começaram a usar o coletor menstrual.
2- Biquíni molhado, calça apertada e calcinha de tecido sintético não deixam sua vulva arejada. O ideal é usar roupas mais folgadas, calcinha toda feita de algodão e, de preferência, dormir sem calcinha.
3- Muita gente não sabe, mas o sêmen desequilibra a flora vaginal de algumas mulheres e piora os sintomas, está aí mais um motivo para usar preservativos. 

4- A nossa alimentação também pode ajudar muito (e atrapalhar também!). A cândida se alimenta de açúcar e carboidratos simples, então elimine ou reduza ao máximo o consumo de farinha branca e laticínios como doces, pães, massas, queijos e leite. 

5- O consumo de probióticos pode ajudar porque eles vão restaurar a sua flora intestinal substituindo as bactérias boas que morreram por causa do crescimento descontrolado da cândida e também inibir a proliferação desse fungo.

6- Para ajudar no tratamento, além dessas mudanças no seu dia-a-dia, você pode usar um dente de alho descascado na vagina por 7 a 10 dias. Coloca à noite e tira pela manhã. A cada dia um novo dente de alho. Uma dica para facilitar é passar uma linha com uma agulha para deixar uma cordinha para fora da vagina como um absorvente interno. Óleo de coco também pode ser usado internamente para ajudar a recuperar a saúde da vagina e como prevenção.
7- Banhos de assento também se mostram bem eficazes. Você pode diluir 1 parte de vinagre de maçã para 4 partes de água e usar por 5 minutos. Repita 2 ou 3 vezes ao dia.
São muitas as ferramentas que temos para vencer essa batalha contra a candidíase. Se você tem tido infecções de repetição ou tem outras queixas ginecológicas, vale a pena consultar uma médica da sua confiança para avaliar a necessidade de investigar outras disfunções além da candidíase.

Compartilhar
Calcinha Menstrual

Comente

A

Recomendado para mulheres com mais de 30 anos ou que já têm filhos.

Eu quero

B

Recomendado para mulheres com menos de 30 anos ou que não têm filhos.

Eu quero