7 dicas simples para cuidar da sua saúde íntima.

Como anda a saúde por aí? E a sua saúde íntima?

Ovário de papel mantido por mulher perto de seu sistema reprodutivo, para representar a saúde íntima da mulher

Uma pesquisa do IBGE aponta que os brasileiros estão mal de saúde, mas acreditam que são saudáveis. Neste Dia Nacional da Saúde, vamos conversar sobre hábitos simples que podem ter um impacto positivo muito grande na sua qualidade de vida. Afinal, saúde é um estado de completo estado físico, mental e social, e não apenas a ausência de doenças. 

Quando pensamos em saúde, normalmente nos vem à mente a alimentação, prática de exercícios físicos, exames regulares e etc. Isso tudo é muito importante, mas nós acabamos negligenciando a nossa saúde íntima.

O equilíbrio da nossa flora vaginal é fundamental para manter os microorganismos em equilíbrio, o que previne infecções. Mas como nós podemos fazer isso?

A obstetriz e CEO da Inciclo, Mariana Betioli listou 7 hábitos simples que vão deixar a sua região íntima muito mais saudável:

  • Nunca lave dentro da vagina!

O canal vaginal não pode ser lavado nem com sabonete e nem com água. Quando você lava, acaba matando algumas bactérias boas e outras ruins podem se multiplicar, além disso, desequilibra o ph, o que aumenta o risco de desenvolver uma infecção.

  • Lave a ppk diariamente

A vulva, que é a parte externa da genitália, deve ser lavada todos os dias com água. Você também pode usar um sabonete íntimo o mais natural possível para não desequilibrar o pH.

  • Durma sem calcinha

A região íntima já passa muitas horas do dia abafada, isso acaba esquentando e impede que fique mais arejada. É preciso ventilar!

  • Não use absorventes 

Fungo gosta de lugar quente, úmido e escuro. O sangue e as secreções vaginais são materiais orgânicos, ou seja, se decompõem com o tempo. Agora, imagina isso estragando em contato com a sua vulva. Usar o coletor menstrual ou o disco menstrual é uma forma de manter o equilíbrio e o pH natural da vagina, ao mesmo tempo que mantém a região arejada. As calcinhas absorventes também são excelentes opções, desde que os tecidos tenham tratamento antimicrobiano e anti odor e não tenham camadas plásticas.

  • Não use calcinha fio dental no dia a dia

Esse tipo de calcinha pode funcionar como um fio condutor que leva bactérias da região anal para a vagina

  • Faça xixi depois do sexo

Durante a relação, algumas bactérias podem entrar no canal da uretra e causar infecção urinária. Fazer xixi depois da transa vai limpar esse canal e jogar as bactérias para fora.

  • Observe sua menstruação

Os sintomas que acompanham o período menstrual ou a TPM dizem muito sobre sua saúde, assim como os aspectos físicos da menstruação. É importante prestar atenção à cor, se tem coágulo e a quantidade que você menstrua. A forma mais fácil de fazer isso é usando o coletor menstrual, já que dessa forma você consegue medir o fluxo e observar suas características para poder perceber quando algo não vai bem.

Cuidar melhor da saúde íntima é simples e vai te trazer muito mais conforto, além de prevenir infecções, coceiras e alergias. E quando perceber que algo não vai bem, converse com seu médico.

Compartilhar
Calcinha Menstrual

Comente

A

Recomendado para mulheres com mais de 30 anos ou que já têm filhos.

Eu quero

B

Recomendado para mulheres com menos de 30 anos ou que não têm filhos.

Eu quero